Quem não gosta de uma comida gostosa e bem temperada? Na hora de combinar os melhores sabores, uma horta na cozinha pode ser uma verdadeira aliada. Afinal, você terá sempre à mão ervas e hortaliças fresquinhas, que podem ser o segredo especial dos seus pratos.

E se você não tem muitas “habilidades de jardinagem”, não precisa se preocupar. Cultivar essas plantinhas é bem mais simples do que parece

Já está preparado para montar sua horta na cozinha? A Madesa trouxe várias dicas importantes. Confira!

Por que ter uma horta na cozinha?

Uma horta na cozinha é capaz de trazer uma série de vantagens, como:

  • ter temperos e ervas fresquinhos para usar nas suas receitas, fazer chás ou temperar alimentos;
  • garantia de contar com ervas e hortaliças frescas e sem agrotóxicos;
  • economizar nos gastos com supermercado;
  • criar um destaque decorativo para sua cozinha;
  • melhorar o relacionamento com a natureza, trazendo mais verde para dentro de casa.

Quem tem crianças, pode aproveitar a horta para ensiná-las sobre germinação, tempo de cultivo e a importância do meio ambiente para nossa vida e sociedade.

Passo a passo para ter sua horta na cozinha

Já está convencido de que uma horta na cozinha é uma excelente ideia? Veja como é simples colocá-la em prática!

Passo 1: encontre o local certo

É importante definir o local onde a hortinha ficará, pensando em pontos como luminosidade e ventilação. Dê preferência a áreas da cozinha que recebam luz solar pelo menos por 3 horas por dia.

Os locais que recebem o sol da manhã são os mais indicados, por exemplo próximo às janelas. Não se esqueça que, ao longo do ano, a incidência de sol pode mudar. Assim, é preciso garantir que o local escolhido continue recebendo luz solar mesmo no outono e inverno. Caso contrário, suas plantinhas não irão sobreviver.

Pense também em um local com boa ventilação, sem que haja incidência de ventos muito fortes, e com pouca umidade.

Passo 2: escolha as melhores hortaliças

Avalie a incidência de sol e o tamanho do espaço que você tem antes de pensar nas hortaliças que irá plantar. Estude as características dessas plantas para ter certeza de que elas se desenvolverão adequadamente nas condições que o seu espaço oferece.

Considere, ainda, quais temperos, ervas e hortaliças você mais usa no seu dia a dia. Assim, a sua hortinha terá bastante utilidade.

Algumas boas opções são:

  • alecrim: é uma planta que precisa de luz solar direta e de rega entre 2 a 3 vezes por semana. Como pode crescer bastante, não deve ser plantado em vasos pequenos;
  • manjericão: também gosta de bastante sol. A rega, contudo, precisa ser feita todos os dias ou a cada 2 dias, dependendo da temperatura. Sempre mantenha a terra úmida;
  • cebolinha: precisa de muita iluminação e do calor da luz solar, por isso deve ficar em locais que recebam luz direta. As regas devem ser regulares, uma vez a cada dois dias, mantendo o solo úmido;
  • pimenta: existem diversos tipos que podem ser cultivados em casa, como a malagueta, a pimenta-biquinho e a pimenta-síria. Todas precisam de bastante luminosidade e de rega constante, mantendo o solo úmido (não encharcado). Deve ser plantada em vaso separado dos demais temperos;
  • hortelã: precisa de sol e regas constantes. É uma planta que ocupa bastante espaço, então o ideal é plantá-la em um vaso separado;
  • salsa: gosta de luz difusa (ambientes iluminados, mas sem luz solar direta). É uma espécie de ciclo curto, não durando mais que um ano.

Passo 3: escolha o vaso

O vaso deve ser escolhido de acordo com as características das espécies. Algumas podem ser plantadas em conjunto com outras. Porém, determinadas hortaliças podem crescer demais e exigem um vaso separado.

Pense, também, no tamanho do vaso. Quanto menor ele for, menos espaço as raízes terão para crescer, o que impacta diretamente no crescimento e na produtividade da planta.

O ideal é plantar em um vaso que tenha uma profundidade de cerca de 2 / 3 do tamanho da planta adulta. Em geral, cebolinhas exigem uma profundidade de 16 cm, salsinha, de 12 cm, manjericão, de 26 cm e orégano de 15 cm.

Outra dica importante é escolher por vasinhos com furos no fundo, para evitar o excesso de água no solo. Você também pode usar vasos com drenagem (que não acumulam muita água).

Embora os vasinhos sejam opções tradicionais, também é possível montar sua horta na cozinha em: 

  • jardineiras, que acomodam mais espécies ao mesmo tempo;
  • recipientes recicláveis, como garrafas PET ou potes plásticos;
  • painéis verticais, para criar uma horta vertical e otimizar alguma parede da sua cozinha;
  • canecas, para as plantinhas menores;
  • caixas de madeira e pallets, para criar uma hortinha mais rústica.

Para decorar, uma ideia é pensar em vasinhos com formatos ou cores diferenciadas.

Passo 4: prepare o solo

A preparação do solo é uma etapa fundamental para que sua horta se desenvolva corretamente. Quem não tem muita experiência, pode comprar uma terra pronta, vendida em lojas de jardinagem.

A escolha deve ser feita de acordo com as características da sua planta, assim procure por terras destinadas ao cultivo de hortas e hortaliças. Evite as terras preparadas para floricultura e jardim.

Você pode optar entre fazer o plantio com mudas ou sementes. Sempre escolha boas mudas ou sementes orgânicas. 

No caso do plantio de mudas, verifique se a planta está saudável. É preciso enterrá-las a uma profundidade mínima de 15 cm, com espaçamento de 20cm entre cada tipo de hortaliça.

Passo 5: cuidados básicos

Depois de plantar, é preciso assegurar os cuidados básicos para que suas hortaliças se desenvolvam, como:

  • adubação no plantio, com o uso de adubo orgânico ou soluções caseiras, e após a colheita para receber o novo plantio;
  • controle de pragas, para assegurar plantinhas fortes e saudáveis;
  • colheitas no tempo certo. Geralmente os pacotes de sementes já contam com a previsão de colheita.

7 ideias para sua horta na cozinha

Ainda está difícil visualizar sua horta na cozinha? Separamos algumas ideias para transformar esse espaço!

1- Horta vertical na cozinha

A horta vertical na cozinha é muito indicada para cozinhas pequenas, em que não há um espaço “livre” para os vasinhos. Nesse caso, você usará o espaço das paredes. 

Há muitas formas de se criar a sua horta vertical. É possível usar treliças prontas e só adicionar os vasinhos, criar sua própria treliça, por exemplo com pallet, usar prateleiras de madeira ou nichos para apoiar os vasinhos, criar um móvel próprio para acomodar os vasos, usar suportes de metal e muitas outras ideias.

2- Horta na janela

A janela é um dos locais mais interessantes para montar sua horta na cozinha. Afinal, é o espaço que mais recebe luz solar, imprescindível para a maioria das espécies.

Se você já tem um parapeito na sua janela, que tal aproveitar esse espaço? Basta colocar os vasinhos ou a jardineira e começar a colher os benefícios da sua hortinha. Muito simples! Para quem não tem um parapeito ou espaço nessa área, uma ideia é suspender a horta. Você pode usar trilhos de metal e colocar os vasinhos pendurados com ganchos nessas estruturas.

3- Horta portátil

Outra ideia bacana para quem tem pouco espaço é criar uma espécie de horta portátil. Você pode reaproveitar móveis, como a fruteira ou o carrinho de bar, para adicionar seus vasinhos. A inspiração também é interessante para quem sofre com a mudança da posição do sol ao longo do ano. Por exemplo, pode ser que sua cozinha receba luz solar suficiente só no verão. Durante o inverno, você pode mover sua hortinha para outra área da casa, que seja mais propícia para o desenvolvimento das plantas.

4- Horta na bancada

A horta na cozinha é tão moderna que muitos projetos já incluem essa opção de maneira orgânica como, por exemplo,  embutindo-a na bancada atrás da pia. O resultado é super diferente e traz ainda mais praticidade, pois você poderá colher rapidamente o que precisa para seus preparos.

5- Reaproveitamento de materiais

Engana-se quem pensa que, para ter uma bela horta na cozinha, é preciso gastar muito dinheiro. Na verdade, você pode aproveitar materiais que já tem em casa e criar uma hortinha cheia de personalidade.

Uma sapateira antiga de tecido, por exemplo, pode ser colocada na parede e cada espaço, onde antes seria guardado o sapato, pode receber uma mudinha de planta.

As latinhas de alumínio ou os potinhos de vidro, tão comuns na cozinha, podem ser reaproveitados e transformadas em vasos. Eles também podem ser presos a uma treliça na parede ou receber um ímã na parte de trás para serem afixados na geladeira.

As garrafas pet e diversas outras embalagens, bem como os caixotes de feira, podem ser reaproveitados. Além de ganharem uma vida nova, também ajudam o meio ambiente.

6- Horta suspensa

A falta de espaço, definitivamente, não pode ser uma desculpa para deixar de cultivar sua hortinha. Afinal, o que não faltam são ideias para aproveitar cada cantinho da cozinha. A horta suspensa é um exemplo. Você pode usar suportes para vasos prontos ou investir em versões artesanais, como o macramê. Também existem cachepôs suspensos que são super charmosos, capazes de embelezar qualquer cozinha.

7- Móveis multifuncionais

Diversos móveis podem ser usados para compor sua hortinha na cozinha. Além dos nichos e das prateleiras, uma ideia bem bacana é usar as escadas e as estantes.

Existem opções de diferentes tamanhos, que podem ser reaproveitadas com novas funções. A estante escada é uma das mais lembradas, mas até uma estante de livros, que esteja sem uso, pode ganhar vida nova com seus vasinhos de plantas.

Conclusão

Neste conteúdo, você viu que ter uma horta na cozinha é uma ótima maneira de deixar seus pratos ainda mais saborosos e de transformar a decoração desse espaço. Cultivar essas hortaliças não é difícil, e qualquer “cantinho” pode ser aproveitado para dar vida nova a sua cozinha.

Ficou mais fácil criar sua horta na cozinha? Aproveite e veja também nossas dicas de decoração de jardim, para transformar esse espaço gastando pouco!